Como escolher um bom curso de Oratória

Como escolher um bom curso de Oratória

Falar bem em público é motivo de insegurança para muitas pessoas quando buscam aquela promoção tão desejada, tornar-se um líder mais influente, apresentar seu TCC e muitos outros casos. Para ajudar a superar essa dificuldade existem muitas ofertas de cursos para melhorar a comunicação. Mas como escolher um bom curso de Oratória? Veja algumas dicas:

Cautela na escolha do professor:

Há muitos profissionais com especializações diversas que se propõe a ensinar falar em público, mas que não detém de todas as habilidades necessárias para o preparo dos alunos. Veja como você pode identificar um curso completo:

1  Profissionais da área do teatro podem focar seus cursos em desenvoltura, desinibição, técnicas de interpretação e representação. E oratória não é teatro e nem todas as pessoas precisam de desinibição, portanto esse foco pode não ser adequado.

 
2  Profissionais da área de locução impressionam pela projeção de sua voz, e podem focar o curso nessas características, que são importantes, mas não únicos a serem trabalhados na oratória. Quem não tem uma boa voz pode se frustrar por não atingir a mesma qualidade de voz do professor.

Como escolher um bom curso de oratória

Como escolher um bom curso de oratória

3  Cursos de oratória específicos: Algumas instituições ofertam diversas modalidades de cursos de oratória. Há alguns tipos de oratória que exigem técnicas específicas, como exemplo: oratória para iniciantes ou para pessoas tímidas, oratória jurídica, oratória para vendas, para crianças, etc. Fora isso, a base da oratória é a mesma. O que existe no mercado é o marketing para vender os cursos. Então não se iludam que tais cursos o transformarão em experts oradores.

 
4  Profissionais de fonoaudiologia podem ter a tendência de focar o curso nas técnicas de aquecimento vocal, respiração, fôlego, etc.

O fato aqui é que existem profissionais de várias áreas, líderes diversos, executivos ou profissionais de destaque em sua área de atuação que tendem a ministrar cursos de oratória com enfoque em liderança, por exemplo, esquecendo-se que falar para o público é muito mais que liderar pessoas.

A intenção não é diminuir a área de atuação de cada profissional, mas de mostrar que as técnicas de oratória consistem em uma gama de conhecimentos. São os alunos quem vão decidir como usar a oratória, e cabe ao professor ajudar cada um conforme as suas necessidades específicas.

Como escolher um bom curso de Oratória?

Profissionais possuem conhecimentos em Coaching e PNL proporcionam a capacidade de estabelecer objetivos, foco, determinação, autoconfiança, lidar melhor com a ansiedade.  Mas esses elementos por si só ainda não são suficientes.  O perfil de um bom professor deve abranger conhecimentos nas áreas: língua portuguesa, relações interpessoais, psicologia, política, Direito além de conhecimentos gerais. Outros fatores determinam a qualidade de um bom curso:

Preço e nome: Fama nem sempre significa qualidade, bem como preço elevado. Da mesma forma tome cuidado com cursos muito baratos, pois estes podem fazê-lo perder seu tempo e dinheiro. Atenção com cursos que oferecem somente teoria. Oratória é para falar!

como escolher um bom curso de oratória

Como escolher um bom curso de oratória

Carga horária e número de alunos: 

A carga horária é relativa ao número de alunos. Não se iluda com carga horária muito grande, isso pode ser um sinal de que as turmas também são grandes. Imagine você em uma turma de 10 pessoas em um curso de 15 horas. Quanto tempo você teria para se apresentar? Afinal teria que esperar a sua vez, certo? Cursos individuais são os mais indicados, pois eles são personalizados e o professor está somente à sua disposição. A desvantagem é que isso encarece um pouco o custo, mas a qualidade é muito maior que cursos em grupos. Caso não tenha condições de pagar por um curso individual, escolha um curso em grupo, mas em turmas de no máximo 5 alunos.

Oratória resolve casos graves de timidez e ansiedade? 

Pessoas que sofrem de extrema ansiedade para falar em público, que já relataram ter tido crises de choros, desmaios, ou sempre tem “brancos” completos ao fazer uma apresentações, talvez o curso de oratória não resolva, e seja necessário procurar a ajuda de um terapeuta. Pessoas que possuem distúrbios na fala devem procurar um fonoaudiólogo.

A dica final é:

Pesquise, procure conversar ou conhecer o professor, busque informações com ex-alunos, vídeos na internet, etc. As referências são muito importantes antes de contratar o profissional.

 

Saiba mais sobre Cursos de Oratória em Curitiba. Acesse o site denizecoaching.com.br

Contato: denize@institutodenizetarabaika.com.br  Cel/Whats (41) 9749-1978